processing
  • Cinco pessoas foram atropeladas; um idoso não resistiu aos ferimentos A Justiça de São Paulo decidiu, no início da noite desta segunda-feira (18), que o pedreiro Luiz Antonio Conceição Machado, de 43 anos, deverá responder por homicídio doloso (quando há intenção) pela morte do corredor Álvaro Teno, de 67. Alcoolizado, o pedreiro atropelou Teno e outras quatro pessoas que treinavam no câmpus da USP (Universidade de São Paulo ), na zona oeste da capital, no sábado (16). O corredor morreu no Hospital Universitário. Em seu despacho, a juíza Aparecida Angelica Correia decretou ainda a prisão preventiva de Machado. Detido em flagrante no dia do acidente, ele foi transferido ontem para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pinheiros. A reportagem não conseguiu localizar o advogado. Aos policiais militares que atenderam a ocorrência, ele disse que dormiu ao volante. Em caso de crime culposo, o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) prevê pena de dois a quatro anos de detenção. O Código Penal,… leia +
    Economia chega a 50% na relação com preços de varejões, mas é preciso comprar alimentos em caixas Comprar frutas, legumes e verduras diretamente na Ceagesp gera uma economia de até… leia +
    Os três foram socorridos e encaminhados ao Hospital das Clínicas Um motorista perdeu o controle do veículo que conduzia e atropelou uma mulher e uma criança em frente a um… leia +
    Zero Freitas tem equipe de 17 pessoas para catalogar discos; veja vídeo. Ele se diz ‘maluco’ e busca todos os álbuns de música brasileira já lançados. Ter uma cópia de… leia +
    Ao invés de sugerir tarefas para casa como método exclusivo de fixação do aprendizado em sala de aula, educadores do Colégio Albert Sabin, de São Paulo, inovaram ao gravar vídeos… leia +

NOSSOS PARCEIROS